Salina

No Brasil, as principais salinas localizam-se no litoral norte do Rio Grande do Norte, Pará, Nordeste, notoriamente nas cidades de Galinhos, Macau e Areia Branca, onde existe o Porto-Ilha de Areia Branca, principal terminal para suprir a demanda de sal marinho no mercado interno brasileiro.
As salinas da lagoa de Araruama, localizadas a leste do estado do Rio de Janeiro, foram no início dos anos 40 e 50 as maiores produtoras de sal do país, perdendo apenas para as salinas do Rio Grande do Norte. A sua existência data do século XVI sendo exploradas, no início naturalmente. O sal se produzia naturalmente nas cavidades e reentrâncias da lagoa de Araruama. Em 1797, já havia 9 salinas na região. Com a chegada dos europeus, a extração de sal passa a ter maior importância através das técnicas trazidas pelos portugueses de Figueira da Foz e Aveiro, e pelos franceses, que se instalaram na Região dos Lagos, entre Cabo Frio e Saquarema. A primeira salina construída na região é a salina Perynas, em Cabo Frio, em 1823. Mais tarde, a produção de sal prosperou: já havia cerca de 120 salinas em 1930 entre Cabo Frio, São Pedro da Aldeia e Araruama. As áreas ocupadas eram de aproximadamente 19 milhões de metros quadrados com uma produção de 80 mil toneladas de sal.